Nome
E-mail
Home | Notícias
4000 Kg para a História.

 

"Ter coragem não é algo que requeira qualificações excepcionais, fórmulas mágicas ou combinações especiais de hora, lugar e circunstância. É uma oportunidade que, mais cedo ou mais tarde, é apresentada para cada um de nós."

John Fitzgerald Kennedy

 

 

Para ser mais preciso foram 3951 kg que marcaram esta noite.

Dizem que os toiros não são para levar às costas e que o peso não conta, mas a verdade é que se a importância da corrida já tinha tirado algumas noites de sono aos forcados, com certeza e depois do sorteio a ansiedade e o nervosismo dominaram de forma intensa as horas que antecederam a primeira pega.

Uns dizem que foi o maior curro da história, outros, que foi o mais pesado alguma vez pegado por um só Grupo de Forcados, sinceramente não sei, apenas posso dizer que foi um dos grandes desafios da história do Grupo de Montemor.

Depois de um início de temporada em que as coisas não correram na perfeição, o Grupo chegou ao Campo Pequeno com vontade de triunfar. Antigos e actuais, família e amigos ou simplesmente aficionados uniram-se mais uma vez para mostrar toda a força do Grupo de Forcados de Montemor.

Em praça apresentaram-se os cavaleiros Luís Rouxinol, Vítor Ribeiro e João Salgueiro da Costa, os Forcados de Montemor pegaram em solitário e o curro pertencia a uma das mais prestigiadas ganadarias portuguesas, Murteira Grave no ano em que comemora o seu 60º aniversário.

(A visão do Ganadero - http://www.murteiragrave.com.pt/corrida-do-campo-pequeno-a-visao-do-ganadero-n99.htm ).

1º - nº 32 - Triunfador - 686kg
2º - nº 40 - Cabeludo - 672kg
3º - nº 22 - Rouxinol - 693kg
4º - nº 37 - Vigoroso - 626kg
5º - nº 2 - Capelo - 672kg 
6º - nº 39 - Rabiamala - 602kg 

Para abrir praça a responsabilidade recaiu em João Tavares “Peco” brindou ao público e citou de largo carregou a meia praça e aguentou a reunião lenta, fechou-se à córnea e resistiu a um violento derrote, seguiu-se uma grande primeira ajuda do forcado Hugo Melo que o restante grupo acompanhou com decisão. O rabejador Tiago Telles de Carvalho rematou com galhardia como o fez em todos os toiros nesta noite.

Estava dado o mote para uma grande noite de pegas.

Para o segundo da noite o Cabo Zé Maria escolheu o grande amigo João Cabral. Brindou aos meus primos Sofia e Rui Vacas de Carvalho em memória de seu pai Carlos Vacas de Carvalho e colocou-se bem nos tércios como manda a escola de Montemor, aguentou a investida imediata do toiro e reuniu com dureza, João Pedro entrou com decisão e também ele deu uma grande primeira ajuda, novamente bem acompanhado pelos restantes elementos. Grande noite do primeiro ajuda João Pedro.

Ao Pedro Santos coube-lhe o maior da noite, imponente de apresentação que intimidava toda a praça. Brindou ao sector de Montemor que se levantou em peso para lhe agradecer o gesto e andou com tranquilidade de encontra ao comboio. Reuniu alto e ainda se tentou emendar na viagem mas não conseguiu resistir e foi obrigado a tentar de novo. À segunda tentativa corrigiu a reunião e o Grupo mais uma vez liderado pelo primeira JP mostraram toda a raça dos Forcados de Montemor.

João Caldeira citou com tourearia o quarto da noite, silenciou a praça cheia do Campo Pequeno e carregou a investida com presença, reuniu com correcção e aguentou uma viagem vistosa até aos ajudas, que encerraram mais uma bonita pega.

João Romão Tavares brindou ao ganadeiro Joaquim Grave e bateu aos palmas ao quinto toiro da noite, fez tudo de forma exemplar o cite, o mandar, o templar e depois uma das grande armas deste forcado o agarrar, fechou-se à córnea para não mais sair.

Para encerrar esta grande noite o cabo Zé Maria agarrou no barrete e depois de um início de temporada em que a sorte não o acompanhou, nesta noite no Campo Pequeno mostrou porque é um grande forcado. Pela pega que realizou mas sobretudo e principalmente pela forma como liderou este Grupo único.

Citou com simplicidade, reuniu com harmonia e fechou-se com naturalidade, rematou uma grande noite de pegas só ao alcance de alguns.

Nesta noite mágica em praça esteve a escola do Grupo de Montemor, a razão de anos de história com tantas tardes e noites de êxito inesquecíveis. O Campo Pequeno coroou o êxito chamando o Grupo para uma merecida volta à praça.

Inesquecível!

Rodrigo Corrêa de Sá
25 de Julho de 2010

 

 

Tauromania – Um Hino ao Forcado Nacional
http://www.tauromania.pt/noticias_detail.php?typ=cronicas&aID=

Toureio.com – Também em Lisboa, Montemor é Praça Cheia
http://www.toureio.com/exp/index.php?option=com_content&view=article&id=1530:tambem-em-lisboa-montemor-e-praca-cheia&catid=56:cronicas&Itemid=88

Video Tauromania:
http://www.tauromania.pt/videos_detail.php?aID=5257

Reportagens Fotográficas:
http://www.tauromania.pt/noticias_detail_gallery.php?typ=reportagens&aID=5273

http://www.tauromania.pt/noticias_detail_gallery.php?typ=reportagens&aID=5272

http://www.toureio.com/Lisboa%20-%2022%20de%20Julho_1/index.html

Voltar
com o apoio de