Nome
E-mail
Home | Notícias
56º Concurso de Ganadarias de Évora

A pedido do meu amigo e cabo António Vacas de Carvalho, cá estou de novo a escrever mais umas linhas para o site do nosso Grupo, desta vez, sobre o Concurso de Ganadarias de Évora - este ano na sua 56ª Edição- uma das corridas com maior prestígio e importância no calendário taurino nacional.

Passados dois anos, o Grupo de Forcados Amadores de Montemor voltou à Arena D’Évora e a expectativa era grande: uma corrida importantíssima e muita vontade de triunfar. Dois ingredientes, mais do que suficientes, para criar grande ambiente e muito sentido de responsabilidade.

E, como manda a tradição, quando o Grupo de Montemor pega em Évora, a concentração (com almoço e fardação) é em casa da Família Borges. Uma vez mais, a tia Maria do Carmo, o tio Francisco, o Pedro e o Francisco foram excelentes anfitriões, recebendo-nos de forma exemplar, fazendo-nos sentir em casa e sempre com enorme preocupação para que nada falte.

O Grupo de Montemor é uma verdadeira Família e a Família Borges fez tudo para que os laços familiares saíssem reforçados. Um almoço excelente (sublinho o maravilhoso gaspacho que nos refrescou do muito calor que se fez sentir durante o dia) e muita amizade, onde antigos e actuais elementos do Grupo, juntamente, com os amigos que compõem a família montemorense puderam criar o ambiente de descontração propício à tarde de toiros que se adivinhava. 

Chegada a hora da fardação, a concentração e a ansiedade começaram a imperar. Num cerimonial sempre bonito de se assistir, os actuais elementos, escolhidos pelo cabo, vão-se fardando e ajudando-se neste ritual de profunda amizade. É hora de ver se está tudo impecavelmente fardado e, neste ritual, os antigos forcados dão uma ajuda. O cabo António dá as últimas orientações, passando a mensagem do compromisso, da responsabilidade e da importância de envergar a jaqueta dos Amadores de Montemor-o-Novo. Está tudo pronto e é hora de ir para a praça, com a máxima concentração, com a maior das vontades de triunfar!  

A corrida:

56º Concurso de Ganadarias. Seis toiros de David Ribeiro Telles, Branco Núncio, Murteira Grave, Passanha, São Torcato e Irmãos Carreira. Cavaleiros: António Ribeiro Telles, Vítor Ribeiro e João Moura Jr.. Forcados Amadores de Montemor-o-Novo e Évora. Em disputa, os prémios Bravura e Apresentação.

Em tarde de decisões futebolísticas (o que poderia tirar algum público ao espectáculo), a Arena D’Évora apresentou-se composta: meia casa forte nas bancadas, para assistir a uma das mais importantes corridas da temporada.

O sorteio tinha ditado que, ao Grupo de Montemor, caberia pegar o seguinte lote: Núncio, São Torcato e Irmãos Carreira.
Máxima concentração. O Grupo estava empenhado em triunfar e o cabo António foi incentivando todos os elementos.

Para pegar o primeiro toiro da tarde - um Núncio que se revelou bravo durante a lide - o escolhido foi o forcado Francisco Maria Borges. O Francisco passou por momentos muito complicados nos últimos meses. Há que realçar que sofreu uma grave lesão que o afastou das arenas desde a corrida de Setembro em Montemor, obrigando-o a duas cirurgias complicadas e a uma recuperação lenta mas muito intensa. Mas o Francisco é um Forcadão Enorme! A sua recuperação foi a prova de que quando acreditamos e queremos muito vencer, superamo-nos e conseguimos alcançar aquilo que muitos julgam impossível. O Francisco estava ansioso por voltar a pegar, cheio de ganas e já não pensava noutra coisa! E assim foi. O cabo António mandou-o saltar a trincheira e tudo aconteceu como todos queríamos (principalmente o Francisco). Cite elegante e sereno, templou e mandou na investida, reuniu com enorme decisão e arrancou um pegão! Não saiu mais da cara do toiro! O grupo ajudou de forma brilhante, mostrando muita coesão e fechando a pega de forma eficaz. Um enorme “Olé” ao Francisco! Merecia esta grande pega. És um valente!

Grupo moralizado, São Torcato na arena. Um toiro bravo, que andou sempre ligado ao cavalo e ao cavaleiro durante a lide. Para a pega perfilou-se o João da Câmara. Este jovem forcado tem-se revelado muito seguro e precisava de se moralizar, depois de uma tarde menos conseguida em Alter do Chão. E assim foi: o João avançou com decisão para o oponente, aguentou a investida do toiro, soube esperar o momento certo para reunir e fechou-se com muita eficácia, com o grupo também coeso a ajudar  a concretizar esta grande pega.

Para pegar o quinto toiro da tarde – da ganadaria dos Irmãos Carreira - o António escolheu o João Romão Tavares. Forcado muito experiente e seguro, o João citou com muita serenidade e, de pés bem juntos, aguentou a arrancada do toiro. Contudo, no momento da reunião, o toiro levantou a cara e o João não conseguiu fechar-se como queria. Com a mesma determinação, citou de novo com confiança, mandou vir o oponente e fechou-se com muita decisão. O toiro ainda baixou a cara mas o João já lá estava e o Grupo voltou a entrar com enorme eficácia e coesão a ajudar, concretizando mais uma boa pega.

Em jeito de balanço, é importante referir que o nosso cabo António esteve muito bem a decidir os forcados da cara e a restante composição do grupo para cada pega. Reforço as excelentes pegas do Francisco Borges (enorme!!!), João da Câmara e João Romão Tavares. Mas reforço também o grupo como um todo: todas as ajudas estiveram em grande plano, com destaque para o Francisco Godinho, o “Sacaio”, que está a ficar um rabejador de excepção!

Pelo Grupo de Évora, pegou João Madeira à segunda tentativa, Francisco Oliveira à primeira tentativa e Ricardo Sousa também à primeira tentativa numa pega rija.

Como antes referi, estavam em disputa os prémios Bravura e Apresentação: o primeiro foi atribuído ao toiro de Branco Núncio e o segundo ao toiro de Passanha.

Foi uma grande tarde de toiros, uma grande tarde de pegas e uma grande actuação do “meu” Grupo de Montemor! Estiveram em grande, à Grupo de Montemor, a escrever mais uma bonita e importante página na sua História. Parabéns rapaziada!

Resta-me agradecer, mais uma vez, a hospitalidade da Família Borges e ao cabo António por confiar em mim nesta tarefa da escrita! 

Um grande “Olé” para o melhor Grupo do Mundo e pelo Grupo de Montemor venha vinho!!!

 

Évora, 17 de Maio de 2015
Miguel Soares
Nota: Esta crónica, por vontade do autor, foi escrita seguindo o antigo acordo ortográfico.

 

 

Fique de seguida com algumas reportagens fotográficas desta corrida:

-Piton a Piton:
http://www.pitonapiton.com/%C3%A9poca-2015/%C3%A9vora-17-05-15/

-Farpas Blogue:
http://farpasblogue.blogspot.pt/2015/05/montemor-e-evora-as-6-pegas-de-ontem-no.html

Voltar
com o apoio de