Nome
E-mail
Home | Notícias
Triunfo da juventude em homenagem a Manuel Vinagre!

Não posso começar esta crónica sem referir, em primeiro lugar, o “Mé” (Manuel Vinagre), homenageado nesta corrida... Não por ser de Salvaterra mas, e principalmente, porque marcou profundamente as pessoas que o conheceram e a arte na qual se evidenciou: a de cavaleiro. Homenagem mais que merecida, sentida, feita com toda a dignidade e simplicidade! De certeza que os seus pais e irmãos sentiram o carinho e respeito transmitido por todos os intervenientes nesta corrida, desde o empresário, cavaleiros e forcados, todo o público presente, família e amigos. Um grande beijinho para a Rita, Guigas, Rodas e Carmo! No início da corrida foi lido, e escrito, pelo nosso João Braga, um texto sobre o “Mé”, e que transcrevemos no fim desta crónica.

No que à corrida respeita, atuaram os cavaleiros Ana Batista, Diego Ventura e João Ribeiro Telles, pegaram os Grupos de Forcados de Montemor e Alcochete, touros de Canas Vigouroux.

Para o nosso Grupo, a corrida começou desde logo na fardação, em casa da família Lopo de Carvalho, a quem agradecemos mais uma grande receção! A praça - já sabíamos - estava esgotada, o que aumentou ainda mais a carga de responsabilidade que a corrida já acarretava pelo cartel apresentado.

Já em praça, e uma vez que não fui à fardação e, falha minha, a presença nas corridas também não tem sido a mais assídua, não pude deixar de reparar com alguma surpresa que a maioria dos elementos fardados eram “miúdos”, alguns dos quais que conheço praticamente desde que nasceram... Estou mais velho do que aparento! Antes de falar sobre cada pega, não posso deixar de referir que a surpresa inicial passou no final da corrida, com a admiração, reconhecimento e pela grande prestação de todos estes, afinal, “não tão miúdos”!

O António confiou a responsabilidade de abrir praça ao Vasco Tello Ponce, uma vez que a acrescer à qualidade técnica que demonstrou desde que entrou no Grupo (já aliada a uma maior maturidade), estava neste dia cheio de vontade de pegar um touro, para homenagear o seu grande amigo Manuel Vinagre… e tão bem o fez! Brindou a pega aos pais e irmãos do Manel, ao céu, e citou com muita calma e presença. O touro saiu à segunda vez que o carregou, aguentou, recuou a medida certa, e reuniu muito bem, o que lhe permitiu fazer uma viagem muito bem fechado na cara do Canas até aos ajudas, que fecharam em bloco, desde o Campelo nas 1as, ao “Sacaio” na rabejação. Parabéns Ponce!

Para a 2ª pega do nosso Grupo, o escolhido foi o Bernardo Dentinho que também agarrou com unhas e dentes a oportunidade que lhe foi dada de pegar numa corrida desta importância! Brindou a pega à Maria Lopo de Carvalho Freixo, e iniciou o cite, calmo, confiante, provocou a investida do touro, aguentou, recuou bem e fechou-se ainda melhor. Aguentou o 1º derrote e, bem fechado, suportou uma viagem veloz na qual o touro se desviou do grupo, que recuperou junto às tábuas. Destaque para a 1ª do “Pena” a compor o Bernardo, e para uma grande ajuda do puto "Pena" (Zé Maria) lá atrás. Mais uma grande pega à 1ª do Grupo de Montemor!

Para fechar a nossa noite de pegas foi à cara do 5º touro o António Calça e Pina. Depois de brindar ao empresário Rogério Amaro, e à imagem dos dois forcados anteriores, também o Calça soube pisar os terrenos certos, citou calmo e confiante, provocou a investida e reuniu bem. Pena que não tenha conseguindo aguentar o derrote do touro, foi a única “falha” que lhe vi nesta tentativa. “Picado” pelo desfecho da mesma, pegou novamente no barrete, voltou a fazer as coisas como deve de ser, e desta vez fechou-se para ficar, com o Cecílio nas 1as e restante Grupo, a ajudarem coesos uma pega que nesta 2ª tentativa não apresentou dificuldades de maior. Fechou-se assim uma grande atuação do GFAM em Salvaterra!

O Grupo de Alcochete pegou os seus touros por intermédio dos forcados Pedro Gil (2ª), João Machacaz (à sua 1ª tentativa, a dobrar o forcado Diogo Timóteo que se lesionou na sua 1ª tentativa), e João Guerreiro (4ª).

Realço desta corrida a atuação deste “jovem” Grupo, mostrando a todos os presentes que, por maior que seja a renovação, os princípios do GFAM se mantêm inalterados, permitindo-nos criar uma grande empatia com todos os novos elementos que vestem esta jaqueta… Aqueles que ali andam agora somos nós há uns anos atrás, sem tirar nem pôr!

Pelo Grupo de Montemor, pelo Manuel Vinagre,
Venha vinho,
Venha vinho,
Venha vinho!

Salvaterra de Magos, 27 de Julho de 2018

João Maria Cabral

“Manuel Barroso de Sousa Vinagre, nascido a 5 de Julho de 1999, viveu toda a sua curta mas intensa vida em Salvaterra de Magos. Pela mão do seu Pai, Rodrigo de Sousa Vinagre, desde de sempre demonstrou um grande fascínio pelas lides do campo, posteriormente por influência do seu tio Afonso de Sousa Vinagre, pelos cavalos. Começou a montar ainda mal andava e a cavalo partiu de junto de nós no dia 2 de Dezembro de 2017, num passeio a cavalo, com amigos, felizmente, a fazer o que mais gostava! Em apenas 18 anos, Manuel Vinagre fez-se um exímio cavaleiro, com um invejável palmarés desportivo na disciplina de Dressage, contando com títulos de campeão nacional no seu escalão e três honrosas participações em campeonatos da Europa. Era também um grande aficcionado, tendo chegado a tourear a cavalo por diversas vezes em garraiadas. Manuel Vinagre vivia o campo, o cavalo e os toiros, toda a cultura do Ribatejo de uma forma desmedida. Popular entre os seus amigos, não deixava ninguém indiferente, a sua boa disposição, simpatia e vontade de ajudar o próximo deixam muitas saudades em quem teve o privilégio de consigo privar! No dia 27 de Julho deste ano, decidiu a empresa da Praça de Toiros de Salvaterra prestar uma justa e merecida homenagem à sua memória. Cartel de figuras e na praça da sua terra, todos os ingredientes para deixar o Manuel orgulhosíssimo lá no Céu!”

A corrida em fotografias (gentilmente cedidas por Maria João Mil-Homens):

Voltar
com o apoio de